Idéias de Negócio - Microcervejarias

Idéias de Negócio - Microcervejarias

O setor de microcervejaria MEI atrai cada vez mais consumidores sedentos por sabores diferenciados.

Esse é um público que agora é alvo de um mercado em amplo crescimento e expansão

Ele faz com que os visionários identifiquem oportunidades características nesse ramo de atuação.

Agora, quem está de olho nesse mercado são os microempreendedores individuais(MEIs).

E não é por acaso.

As cervejas deixaram de ser apenas uma bebida refrescante, genérica, altamente consumida em festas populares e churrascos.

Na sua versão artesanal, ganharam qualificação gastronômica, virando uma real tendência de negócio.

E não são apenas um simples negócio.

No Brasil, as microcervejarias MEI atuam prioritariamente em nichos de mercado do tipo premium.

Como em outros países, a distribuição é limitada e regionalizada.

Além disso, muitos bares e restaurantes viram nas microcervejarias uma oportunidade para incrementar o seu negócio.

É também uma forma de agregar valor ao que oferecem aos clientes.

Junto às microcervejarias MEI, investir em equipamentos para viabilizar a fabricação das cervejas também é um negócio em amplo crescimento.

Certamente, esse é um mercado muito promissor.

Por isso, vale a pena você ficar por aqui para conhecer algumas dicas de ouro se deseja investir nesse tipo de negócio.

Vamos começar?

 

Microcervejaria: uma nova tendência de negócio

O Brasil está entre os maiores consumidores de cerveja do mundo, ficando apenas atrás dos Estados Unidos e da China.

 

Essa tendência de mercado está se destacando no mercado do tipo premium. 

Além disso, no último ano, o Sindicerv (Sindicato Nacional da Indústria da Cerveja), apontou um crescimento no consumo desta bebida de 10,34 bilhões de litros.

Quanto às microcervejarias, até o final de 2017, serão mais de 500 no Brasil.

O dado consta em uma pesquisa do Instituto da Cerveja.

Isso indica que esse mercado continua aquecido, crescendo a olhos vistos.

Mesmo assim, as microcervejarias MEI representam apenas 1% da produção total do setor cervejeiro do Brasil, segundo os últimos dados da Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe).

As estatísticas não negam que é um mercado altamente promissor e em franca expansão.

Então, que tal garantir a sua fatia?

Agora, quando olhamos para o mercado atual de microcervejarias, podemos dividi-lo em três categorias:

  • Nanocervejarias: cervejarias totalmente artesanais, de venda em litragem limitada principalmente ao local de produção.
  • Microcervejarias MEI: possuem pequenas linhas de produção e atuam bem próximas da sua origem.
  • Pequenas cervejarias: são aquelas que se iniciaram como microcervejarias MEI, mas hoje já produzem em maior escala, têm diversos produtos, variedades de cervejas e distribuem sua cerveja nas regiões mais ricas do país.

As opções estão aí.

Mas é nas microcervejarias MEI que você pode encontrar a grande oportunidade para explorar mercados em alta.

Afinal, elas atendem consumidores que procuram por produtos diferenciados, com valor agregado e exclusividade.

Esse novo consumo é baseado na especialidade.

É um novo hábito que vem sendo incorporado dia a dia.

Agora talvez se beba menos, mas as escolhas são feitas com mais critério e qualidade.

Ao vislumbrar suas oportunidades e ingressar no mercado cervejeiro, o empreendedor deve conhecer a fundo o processo produtivo.

Isso porque a qualidade, a criatividade e a exclusividade dos produtos são os diferenciais na elaboração das receitas.

O consumidor de cerveja artesanal é exigente.

Por isso, é essencial ao microempreendedor individual investir em produtos que proporcionem experiências sensoriais e diferenciadas.

Posso formalizar minha microcervejaria como MEI?

A oportunidade para a legalização da microcervejaria MEI vem da Lei Complementar 123/2006, atualizada no ano passado pela Lei Complementar 155, onde é descrito o regime do MEI.

No Portal do Empreendedor, você encontra uma série de atividades listadas entre as permitidas ao microempreendedor individual.

Se você esta pensando em iniciar na área de microcervejaria MEI, fique de olho na legalização dessa atividade.

Até algum tempo atrás, o MEI não poderia comercializar bebidas alcoólicas, mas essa restrição chegou ao fim e, agora, a microcervejaria MEI também tem a sua vez.

Outra vantagem que a legislação atualizada trouxe é a possibilidade de utilizar a própria casa para a produção de cerveja artesanal.

E isso vale mesmo como microcervejaria MEI, através do uso de alvará provisório emitido pelo órgão governamental responsável.

No entanto, as normas de segurança alimentar precisam ser respeitadas.

Além disso, a produção de cerveja também deve atender às normas de zoneamento urbano, permitindo que a atividade possa ser realizada em áreas residenciais.

Em muitos locais, a produção só pode ser realizada em áreas industriais ou comerciais.

Já para o Ministério da Agricultura, não existe impedimento para a produção de cerveja artesanal em uma residência.

É essencial que o alvará de funcionamento exista.

Vale lembrar que, como MEI, os impostos devidos são pagos em guia única, chamada de DAS MEI.

No caso de microcervejaria, estamos falando de um estabelecimento industrial ou comercial, considerando a venda de bebidas, cujo código CNAE é o 4723-7/00.

Ou seja, em 2017, esse tipo de estabelecimento paga no DAS, todos os meses, o valor fixo de R$ 47,85 apenas.

A realização do pagamento em dia é o que garante ao MEI o acesso a benefícios previdenciários, como destacarei a seguir, entre as vantagens do programa.

Entenda as principais vantagens de ter uma microcervejaria MEI

As microcervejarias podem ser incluídas e beneficiadas pelo Simples Nacional.

Uma das vantagens de ser ter uma microcervejaria MEI é que esse regime garante um tratamento tributário diferenciado para pequenos negócios.

Enquanto MEI, o microcervejeiro tem direito a diversos benefícios previdenciários.

Para conquistar esse benefícios, é necessário realizar o pagamento do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Esses benefícios incluem:

  • Salário maternidade: para obter esse benefício, é necessário realizar pelo menos 10 meses de contribuição
  • Auxílio doença: para obter esse benefício, é necessário realizar pelo menos 12 meses de contribuição
  • Auxílio reclusão: para obter esse benefício, é necessário realizar pelo menos 24 meses de contribuição
  • Pensão por morte: para obter esse benefício, é necessário realizar pelo menos 24 meses de contribuição
  • Aposentadoria por invalidez: para obter esse benefício, é necessário realizar pelo menos 12 meses de contribuição
  • Aposentadoria por idade: para obter esse benefício, é necessário realizar pelo menos 180 meses de contribuição.

Microcervejaria é diferente de nanocervejaria: entenda por quê

Nano é muito menor que micro, e essa conotação faz muito sentido.

As nanocervejarias são menores que as microcervejarias MEI e muito menores que as pequenas cervejarias.

Nanocervejarias ou microcervejarias MEI, entenda a diferença.

O parâmetro para uma empresa ser considerada microcervejaria MEI é a produção de 200 mil litros de cerveja artesanal por mês.

Mas qual a regra para que ela seja considerada nano?

Uma nanocervejaria é assim chamada quando a produção é inferior a 2 mil litros.

Assim, de forma geral, o termo nano se refere ao produtor caseiro, que vende cerveja sem ser legalizado ou formalizado.

Ao contrário da microcervejaria MEI, a nanocervejaria não é regularizada.

Assim, apenas para dar nome aos bois, podemos definir da seguinte maneira:

  • Nanocervejaria: consiste na produção caseira ou com equipamentos profissionais, em pequena escala, que atua sem ser regularizada ou ter todas as licenças.
  • Microcervejaria: empresa constituída e legalizada que produz até 200 mil litros de cerveja ao mês.

Não é que o nanoprodutor atue de forma ilegal, ele apenas não atua de forma profissional e legalizada.

Poderíamos dizer que ele é um pequeno artesão desse produto.

Por outro lado, o seu papel está em disseminar a cultura das cervejas artesanais exclusivas, com uma proximidade intensa com o cliente, em um mercado muito restrito, o que seria difícil ao empreendedor da microcervejaria MEI.

Nanocervejeiros vendem para vizinhos, mas isso não é nenhuma novidade…

Pequenos produtores de uvas já vendem seus vinhos sem ser formalizados, cachaças sem rótulo são vendidas como iguaria nobre e, nas empresas, sempre tem quem vende um bolinho, um doce, um sanduíche, um suco.

O que não falta no Brasil são vendedores ambulantes, não é verdade?

O que você precisa saber antes de montar uma microcervejaria MEI?

Antes mesmo de começar a fabricar um determinado produto, é necessário saber se existe demanda e também quais são as variantes da área.

Além disso, é importante analisar o mercado para ver se o investimento é vantajoso.

No que diz respeito à fabricação de cervejas artesanais, talvez seja uma das atividades mais lucrativas no mercado de bebidas.

 

Analisar o mercado, conhecer as atividades mais lucrativas e ficar de olho na concorrência devem fazer parte do seu plano de negócio.

Antes de montar uma microcervejaria MEI, você precisa saber que esse é o negócio do momento, já que está na moda e segue uma tendência de consumo.

Todos querem exclusividade, qualidade, diferenciação e um produto que ofereça uma experiência única.

Uma cerveja artesanal precisa trazer tais sensações.

Mas é importante que o empreendedor esteja alerta sobre a grande concorrência desse mercado também.

Devido a essa alta competitividade, o ideal é que você desenvolva o seu produto, o diferencie e aprimore antes mesmo de entrar no mercado.

Ou seja, encare o desafio com a seriedade que ele merece.

Além disso, como empreendedor, é importante ter um plano de negócios muito bem construído, detalhado e estratégico.

Muitas vezes, por ser algo que se começa em casa, as pessoas tendem a não levar a sério – o que é um problema grave.

Um plano de negócios deve trazer clareza de objetivos, previsão de metas e possibilidades e estratégia para alcance de resultados.

Ele também ajuda a identificar as possíveis falhas cometidas, as forças do seu negócio e as fraquezas dos seus concorrentes.

Tudo isso tem como objetivo manter um bom desempenho da sua empresa, conservar um capital de giro adequado, seguir firme no que precisa e se estabelecer no mercado.

O plano de negócios também precisa ser objetivo e fácil de seguir.

Não se complique na hora de desenvolver o seu.

9 dicas para você que deseja abrir uma Microcervejaria MEI

Até aqui, você já pôde identificar como é possível abrir a sua microcervejaria MEI e ser bem-sucedido.

Mas sejam quais forem as oportunidades desse mercado, é preciso saber estruturar o seu negócio e colocar em prática desde questões operacionais até administrativas.

De maneira adequada, estratégica e eficaz, você certamente terá os resultados que o setor promete, conquistando sua parcela de clientes fiel no mercado e tornando-se um empreendedor de sucesso.

Agora, acompanhe algumas dicas de ouro para você que quer abrir a sua microcervejaria MEI:

1. Escolha um bom local para montar a sua microcervejaria MEI

O sucesso de um empreendimento está diretamente ligado ao seu local de instalação.

 

A definição do local para instalação do seu negócio também é uma variável importante, por isso a escolha deve ser feita com atenção.

É importante que a localização seja boa no sentido de ser prática para as atividades que serão desenvolvidas ali.

O lugar escolhido para fazer as instalações da sua microcervejaria MEI deve apresentar uma infraestrutura apropriada para que você possa desenvolver as suas cervejas artesanais.

Se possível, é bom que também seja acessível para fornecedores e clientes.

No caso de ser em sua casa, deixe um lugar reservado para a produção, para não atrapalhar o desenvolvimento da rotina.

O local de escolha para abertura da sua microcervejaria MEI também precisa estar de acordo com as normas ambientais, de forma a atender àquilo que a legislação exige.

2. Entenda quais as questões legais que envolvem a sua microcervejaria MEI

Para montar sua microcervejaria MEI, você precisa estar por dentro das questões legais que envolvem o funcionamento do negócio.

Algumas licenças de abertura serão necessárias e você não pode negligenciar o fato de que somente poderá prosseguir a hora que já tiver toda essa documentação com você.

Além disso, você também deve buscar pela sua formalização como MEI junto ao Portal do Empreendedor.

Esse procedimento pode ser realizado pela internet mesmo, trazendo maior praticidade, facilidade e burocracia zero.

Uma das licenças mais importantes é a da vigilância sanitária já que você estará lidando com alimentos.

Verifique as demais e dê atenção a todas elas.

3. Defina qual será a estrutura necessária na sua microcervejaria MEI

Quando falo de estrutura para a fabricação de cervejas artesanais, sem dúvidas, isso não quer dizer que você precisará fazer alto investimento em equipamentos.

Mas para que a fabricação seja viável, um mínimo de estrutura é necessário para o seu negócio.

É preciso começar com algo no qual você possa investir sem que isso traga algum dano financeiro que possa te desestruturar.

Afinal, você precisará de alguma reserva para começar também.

4. Escolha com qual matéria-prima você irá trabalhar em sua microcervejaria MEI

 

A matéria prima escolhida irá interferir diretamente no produto final.

Além do lugar correto e da estrutura adequada, é preciso adquirir uma matéria-prima de qualidade.

Nunca esqueça que, nesse tipo de negócio, o que vale realmente é a qualidade e diferenciação do seu produto.

Você precisará reforçar o sabor da bebida com agente exclusivo, que seja um diferencial.

Além da matéria-prima para composição da cerveja em si, também será preciso comprar outro insumos que são essenciais para a sua microcervejaria MEI.

Entre eles, embalagens para cerveja, embalagens para viagem (se for o caso), rótulos, etc.

Isso vai demandar algum trabalho criativo.

Não esqueça de trazer a sua diferenciação para a sua marca também.

5. Defina quais serão os padrões de qualidade adotados na escolha da sua matéria prima

Aqui, vale um reforço.

Se as pessoas escolhem essa bebida por esperarem ter uma experiência com altos padrões de qualidade, então, a escolha dos ingredientes precisa ser muito rigorosa, inclusive a água.

Não é exagero.

Não sei se você já fez essa experiência, mas adeptos de um único refrigerante que costumam pedir a bebida em qualquer restaurante que vão, podem sentir diferença no sabor de um lugar para outro.

E o que traz essa “diferença” de sabor no mesmo refrigerante, de região para região?

A água utilizada na sua produção, claro!

Algumas microcervejarias MEI até preferem se localizar perto de cidades serranas para garantir o acesso a fontes de água pura.

Veja só como é importante ter critério nessa escolha.

6. Defina quais serão as variações do seu produto principal

Você pode se especializar em uma cerveja artesanal e perceber que ela é o seu carro chefe.

Mas procure variar os sabores e tipos de bebidas oferecidos por sua microcervejaria MEI.

Enquanto os grandes produtores focam, majoritariamente, no tipo de cerveja pilsen (a mais popular), as cervejarias artesanais se especializam em tipos diferentes.

Entre eles, dunkel (a escura), red (aquela do tipo “bock”), weizenbier (a de trigo), entre tantas outras variedades que crescem a cada dia no mercado.

As variações vêm da adição de alguns produtos particulares, como malte torrado ou caramelizado.

7. Escolha quais serão os meios de divulgação da sua microcervejaria MEI

Para que a sua microcervejaria MEI tenha possibilidade de se expandir cada vez mais e possa se estabilizar no mercado e gerar grandes resultados, é muito importante investir na sua divulgação.

 

A divulgação é necessária para expandir o conhecimento do produto e aumentar o mercado.

Além dos rótulos com algum diferencial que já comentei acima, também é preciso divulgar a microcervejaria MEI em meios diversos, como:

  • Sites
  • Redes sociais
  • Jornais
  • Rádio
  • Televisão
  • Revistas
  • Panfletos
  • Patrocínio de eventos.

No entanto, antes de sair desenfreadamente investindo em propaganda e marketing, entenda qual o seu público-alvo, saiba onde ele está e qual a mídia certa para atrair a atenção dele.

Sem essa estratégia, muitas vezes você vai acabar investindo muito e não vai ter nenhum resultado.

Seja mais assertivo nas escolhas que fizer para o seu negócio.

8. Saiba se você precisará contratar alguém para ser o seu braço direito

Entenda o seu modelo de negócio e saiba se será necessário investir em mão de obra para ajudar na produção.

Vale lembrar que o microempreendedor individual pode ter um funcionário.

Para definir isso, é importante ter uma projeção realista sobre a demanda do negócio.

Se você perceber que dá para tocar a sua microcervejaria MEI sem ficar sobrecarregado, então, faça isso!

Não invista em mão de obra antes de ser o momento oportuno para o seu negócio.

E se você entender que é necessário contratar, precisará desenvolver a postura de um líder em seu negócio, ainda que seja de uma pessoa só.

Decisões importantes precisam ser tomadas e você pode ter a responsabilidade de fazer algo quando alguém não está concordando com você.

Ao mesmo tempo, também precisará manter essa mesma pessoa motivada, engajada e dar a ela liberdade para se expressar.

Difícil? Pode ser no começo, mas depois você pega o jeito.

9. Nunca se esqueça de revisar o seu plano estratégico

Já comentei nesse artigo sobre a importância do plano de negócios.

Entretanto, planejamento algum deve ser feito apenas uma vez para ficar guardado.

O plano estratégico precisa ser atualizado esporadicamente para se ajustar às novas exigências do mercado, expectativas dos consumidores e alinhamento das metas do empreendimento.

Revisar é fundamental para garantir o bom desempenho da sua microcervejaria MEI.

Conclusão

Quando você decide ser empreendedor, pode estar não optando pelo caminho mais curto, mais fácil ou mais seguro, isso é bem verdade.

Ao abrir o seu negócio, você acaba sendo um verdadeiro faz tudo.

Para o microempreendedor individual, não há nada tão verdadeiro quanto isso.

 

Todo empreendimento deve ter um planejamento estratégico bem definido, e para uma microcervejaria não é diferente.

Você organiza finanças, atende aos cliente, vende produtos ou serviços, vai a reuniões, faz apresentações, gerencia redes sociais, perde o sono com tudo isso e por aí vai.

No início, o orçamento não permite ter um profissional para cada área e você acaba se virando como pode, atuando como empreendedor e solucionador.

É difícil, claro, mas persistir é preciso.

Na sua microcervejaria, pode haver dias que você vai querer estar à frente da criação da alquimia de sabores, mas precisará se envolver com questões burocráticas referentes ao negócio.

Pode ser desagradável, mas é inadiável, pois tudo depende de você.

E nesse momento, é importante que uma coisa te coloque para a frente e não te deixe cair: a paixão pela essência do seu negócio, que é oferecer o que há de melhor para o seu cliente.

Você pode não saber de tudo no começo, mas procure ajuda de quem sabe.

Geralmente quem inicia uma microcervejaria MEI é bom em criar cervejas, mas acaba deixando as outras coisas de lado.

Não faça isso, pois você pode unir sua habilidade a novas competências e ser um empreendedor muito bem sucedido.

E se você está entrando em um mercado altamente competitivo, seja corajoso, criativo e persistente para ser melhor que a concorrência.

Faça mais, faça diferente, faça melhor!

Busque seus pontos fortes, seus diferenciais e explore-os a favor da sua microcervejaria MEI.

Batalhe para ser um microcervejeiro que uniu o dom à capacidade de superar desafios e canalizou tudo isso a um negócio de grande sucesso!



 

  • Passo 01

    Escolha o nome do seu negócio

    O nome do seu negócio será identificado como “nome fantasia” já a razão social é o nome que será registrado como pessoa jurídica.

  • Passo 02

    Defina o ramo de atividade do seu negócio

    Os ramos são:
    Indústria : Que produz bens.

    - Comércio atacadista : Que vende mercadorias, para empresas que revenderão os produtos.

    - Comércio varejista : Que vende mercadorias diretamente ao consumidor final.

    - Prestação de serviços : Que prestam serviços, para pessoas físicas e jurídicas.

     

  • Passo 03

    Qual o tipo da sua empresa?

    - Empresário (Individual)
    Trata-se de uma empresa que é titulada apenas por uma só pessoa física, que integraliza bens próprios à exploração do seu negócio. 

    - Sociedade Empresária Limitada
    Reúne dois ou mais sócios para a exploração de uma ou mais atividade econômica.

    - Sociedade Simples Limitada
    É formada por pessoas que exercem profissão intelectual, de natureza científica, literária ou artística.

    - Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eireli)
    É uma categoria empresarial que permite a constituição de uma empresa com apenas um sócio: o próprio empresário.

     

  • Passo 04

    Registro e formalização

    Apresentar alguns documentos como endereço do local que sua empresa funcionará além dos documentos dos sócios.
    A burocracia deixe com a Montreal.

     

  • Passo 05

    Pronto!

    Montreal Contabilidade auxilia você em todos os itens acima e também formaliza o contrato social.

    Preencha o formulário abaixo e abra a sua empresa agora !


Montreal Essencial

 

  • Faturamento até 35 mil
  • Até 10 notas fiscais emitidas
  • Até 15 documentos contábeis
  • Até 1 extrato bancário
  • Apuração de impostos
  • Balanço Patrimonial
  • Obrigações Acessórias
  • Demonstrativo do Resultado
  • Folha de pagamento dos sócios
  • Folha de pagamento para funcionários
  • Declaração de IR pessoa física
  • Certificado Digital
  • Sistema Financeiro
  • Baixa de empresa
Montreal Master

 

  • Faturamento até 75 mil
  • Até 20 notas fiscais emitidas
  • Até 30 documentos contábeis
  • Até 2 extratos bancários
  • Apuração de impostos
  • Balanço Patrimonial
  • Obrigações Acessórias
  • Demonstrativo do Resultado
  • Folha de pagamento dos sócios
  • Folha de pagamento para funcionários - Até 3
  • Declaração de IR pessoa física
  • Certificado Digital
  • Sistema Financeiro
  • Baixa de empresa
Montreal Premium

 

  • Faturamento até 150 mil
  • Até 50 notas fiscais emitidas
  • Até 60 documentos contábeis
  • Até 5 extratos bancários
  • Apuração de impostos
  • Balanço Patrimonial
  • Obrigações Acessórias
  • Demonstrativo do Resultado
  • Folha de pagamento dos sócios
  • Folha de pagamento para funcionários - Até 5
  • Declaração de IR pessoa física
  • Certificado Digital
  • Sistema Financeiro
  • Baixa de empresa

Se o seu negócio não se encaixa nos modelos acima, entre em contato e solicite uma proposta agora mesmo!

Montreal Contabilidade

Abra sua empresa

Conte com a Montreal para agregar valor ao seu negócio. Converse com a gente!